Todos os posts de budismoemblumenau

Buda e o Budismo, por Lama Sherab Drolma

Lama Sherab nos conta a história do surgimento do budismo e sobre a preciosidade dos ensinamentos budistas transmitidos pelo Buda Sidarta Gautama. Lama Sherab é professora do budismo Vajrayana, lama residente do templo Chagdud Gonpa Khadro Ling em Três Coroas/RS.

Anúncios

Como podemos purificar o carma negativo?

4c8a8b09df5ce48258b6be1f7ce44a3e--masters

Como podemos purificar o carma negativo? Como mudá-lo? Como podemos nos liberar do sofrimento? Será que adianta rezar para Deus ou para Buda?

Sim e não. Repetir o nome do seu médico, da manhã até a noite, milhares de vezes, quando você estiver doente, não o curará… Agora, se você seguir as instruções do médico, haverá mudanças; se não seguir, elas não ocorrerão por si mesmas. Se você não agir de acordo com as orientações do médico e apenas rezar, esperando uma cura, a cura é praticamente impossível. É necessário seguir a prescrição médica. Da mesma maneira, Deus, Buda nos deixaram métodos para mudarmos o fluxo dos pensamentos negativos e criarmos bons pensamentos, pensamentos virtuosos. Com isso, diminuímos as ações negativas e incrementamos as ações positivas, virtuosas.

[…]

Ao rezar, conectamo-nos com as bênçãos dos seres iluminados que sempre estiveram presentes. Não conseguiremos coletar água da chuva se colocarmos no quintal um balde emborcado. Da mesma maneira, se não abrirmos a mente por meio de orações, não receberemos as bênçãos dos seres iluminados.

Para que possamos nos conectar com essas bênçãos, em primeiro lugar, precisamos ter fé. E, ao mesmo tempo em que temos fé, precisamos seguir um método. Mesmo gostando muito de um médico, sem ter fé nele, dificilmente usaremos o medicamento que ele prescreveu; sem usar o medicamento, não há cura. Ter fé no médico, mas não seguir suas orientações, também não conduz à cura.

– Chagdud Tulku Rinpoche, trecho extraído do livro “O Caminho Budista”.

Pratique Observar sua Mente

e0836197de73d28cd25b20150f50a0da

Para compreender como o sofrimento aparece, pratique observar sua mente. Neste espaço da mente não há problemas, não há sofrimento. Então, alguma coisa prende sua atenção – uma imagem, um som, um cheiro. Sua mente se subdivide em interno e externo, “eu” e “outro”, sujeito e objeto. Com a simples percepção do objeto, não há ainda nenhum problema. Porém, quando você se foca nela, nota que é grande ou pequeno, branco ou preto, quadrado ou redondo. Então você faz um julgamento – por exemplo, se o objeto é bonito ou feio. Tendo feito esse julgamento, você reage a ele: decide que gosta ou não do objeto. É aí que o problema começa, pois “Eu gosto disto” conduz a “Eu quero isto”. Igualmente, “Eu não gosto disto” conduz a “Eu não quero isto”. Se gostamos de alguma coisa, se a queremos e não podemos tê-la, nós sofremos. Se a queremos, a obtemos e depois a perdemos, nós sofremos. Se não a queremos, mas não conseguimos mantê-la afastada, novamente sofremos. Nosso sofrimento parece ocorrer por causa do objeto do nosso desejo ou aversão, mas realmente não é assim – ele ocorre porque a mente se biparte na dualidade sujeito-objeto, e fica envolvida com querer e não querer alguma coisa. O que temos que mudar é a mente e a maneira como ela vivencia a realidade.
Chagdud Tulku Rinpoche, em “Portões de Prática Budista”.

Calendário 2019 – Ano do Porco da Terra

KF_2019_calendar_PO_A3-ilovepdf-compressed-001.jpg

Para comemorar o Ano do Porco, a Khyentse Foundation e o Siddhartha’s Intent oferecem em conjunto um calendário lindamente desenhado para inspirar sua prática ao longo do ano, com realces especiais nas datas auspiciosas da Linhagem Khyentse.

Possa o Ano do Porco de Terra trazer alegria para todos os seres e incontáveis atividades auspiciosas.

Baixe seu calendário clicando aqui.

Losar, Ano Novo tibetano

https://cdn.shopify.com/s/files/1/1114/7964/products/Shakyamuni_Buddha.JPG?v=1481341133

Imagem: Shakyamuni Buddha de Mukti Singh Thapa.

No dia 5 de fevereiro de 2019, celebramos o Ano Novo tibetano, o Losar. O ano que se inicia é o de 2.146, ano do Javali da Terra.

De acordo com a tradição budista, os dias que antecedem e os que sucedem o Losar são muito importantes.

Nos quinze dias posteriores ao Losar, daremos especial atenção à nossa prática de meditação pessoal, fazendo aspirações de que ela amadureça e traga cada vez mais benefícios a todos.

Fonte: adaptado de Odsal Ling.

Calendário de Datas Sagradas do Chagdud Gonpa – 2019

https://cdn.shopify.com/s/files/1/1876/0297/products/NTH117_Guru_Padmasambhava_thangka_A_1024x1024.jpg?v=1492078568

Imagem: Guru Rinpoche, tangka pintada a mão. Disponível em: <https://www.thangkashop.com/products/copy-of-vibrant-padmasambhava-thangka?variant=35923238093>. 

Importante

Todos os horários foram calculados de acordo com o fuso-horário de Porto Alegre.
O horário já está corrigido quando há horário de verão vigente.
O horário indicado dos eclipses diz respeito ao ápice do fenômeno.

JANEIRO

04/01 Protetores
05/01 Lua Nova, 23h28 Akshobia e Vajrasatva
05/01 Eclipse Solar Parcial, ápice 23h41
14/01 Lua Crescente, 04h44 Tara
16/01 Guru Rinpoche
21/01 Lua Cheia, 03h15 Amitaba
21/01 Eclipse Lunar Total, ápice 03h12 (visível para Porto Alegre)
27/01 Lua Minguante, 19h11 Tara
29/01 Dakini

FEVEREIRO

03/02 Protetores
04/02 Lua Nova, 19h03 Akshobia e Vajrasatva
05/02 Losar Ano Novo Tibetano – Ano do Javali de Terra
12/02 Lua Crescente, 20h25 Tara
14/02 Guru Rinpoche
19/02 Lua Cheia, 12h53 Amitaba
26/02 Lua Minguante, 08h28 Tara
28/02 Dakini

MARÇO

05/03 Protetores
06/03 Lua Nova 13h03 Akshobia e Vajrasatva
14/03 Lua Crescente, 07h26 Tara
16/03 Guru Rinpoche
20/03 Lua Cheia, 22h43 Amitaba
28/03 Lua Minguante, 01h10 Tara
30/03 Dakini

ABRIL

04/04 Protetores
05/04 Lua Nova, 05h50 Akshobia e Vajrasatva
12/04 Lua Crescente, 16h05 Tara
14/04 Guru Rinpoche
19/04 Lua Cheia, 08h12 Amitaba
26/04 Lua Minguante, 19h18 Tara
28/04 Dakini

MAIO

03/05 Protetores
04/05 Lua Nova, 19h45 Akshobia e Vajrasatva
04/05 Início Saga Dawa
11/05 Lua Crescente, 22h12 Tara
13/05 Guru Rinpoche
18/05 Lua Cheia, 18h12 Amitaba
18/05 Lua Cheia Saga Dawa
26/05 Lua Minguante, 13h33 Tara
28/05 Dakini

JUNHO

02/06 Protetores
03/06 Lua Nova, 07h01 Akshobia e Vajrasatva
10/06 Lua Crescente, 02h59 Tara
12/06 Guru Rinpoche
17/06 Lua Cheia, 05h31 Amitaba
25/06 Lua Minguante, 06h46 Tara
27/06 Dakini

JULHO

01/07 Protetores
02/07 Lua Nova, 16h15 Akshobia e Vajrasatva
02/07 Eclipse Solar Total, ápice 16h22
09/07 Lua Crescente, 07h55 Tara
11/07 Guru Rinpoche
16/07 Lua Cheia, 18h38 Amitaba
16/07 Eclipse Lunar Parcial, ápice 18h30
24/07 Lua Minguante, 22h17 Tara
26/07 Dakini
31/07 Protetores

AGOSTO

01/08 Lua Nova, 0h11 Akshobia e Vajrasatva
07/08 Lua Crescente, 14h32 Tara
09/08 Guru Rinpoche
15/08 Lua Cheia, 09h29 Amitaba
23/08 Lua Minguante, 11h55 Tara
25/08 Dakini
29/08 Protetores
30/08 Lua Nova, 07h37 Akshobia e Vajrasatva

SETEMBRO

06/09 Lua Crescente, 0h11 Tara
08/09 Guru Rinpoche
14/09 Lua Cheia, 01h32 Amitaba
21/09 Lua Minguante, 23h40 Tara
23/09 Dakini
27/09 Protetores
28/09 Lua Nova, 15h26 Akshobia e Vajrasatva

OUTUBRO

05/10 Lua Crescente, 13h48 Tara
07/10 Guru Rinpoche
13/10 Lua Cheia, 18h07 Amitaba
21/10 Lua Minguante, 09h39 Tara
23/10 Dakini
27/10 Protetores
28/10 Lua Nova, 0h39 Akshobia e Vajrasatva

NOVEMBRO

04/11 Lua Crescente, 08h23 Tara
06/11 Guru Rinpoche
12/11 Lua Cheia, 11h34 Amitaba
19/11 Lua Minguante, 19h10 Tara
21/11 Dakini
25/11 Protetores
26/11 Lua Nova, 13h06 Akshobia e Vajrasatva

DEZEMBRO

04/12 Lua Crescente, 04h58 Tara
06/12 Guru Rinpoche
12/12 Lua Cheia, 03h11 Amitaba
19/12 Lua Minguante, 02h57 Tara
21/12 Dabkini
25/12 Protetores
26/12 Lua Nova, 03h14 Akshobia e Vajrasatva
26/12 Eclipse Solar, ápice 03h17

Obs: 10/01/2020 Eclipse Lunar

Fonte: https://chagdud.com.br/datas-sagradas-2019/ .

Temos que fazer uso do momento…

Chagdud Rinpoche em luz La Tour

O corpo, a fala e a mente, bem como a oportunidade preciosa que eles oferecem, não são mais duradouros ou reais do que uma bolha; não mais permanentes ou consistentes do que um sonho. Temos que fazer uso do momento, antes que ele se perca, e a impermanência cobre seu preço.

– Chagdud Tulku Rinpoche, trecho extraído do livro “Portões da Prática Budista”, cap. 12.

Quando tomamos consciência do sofrimento…

o-poder-da-paz-thumb-chagdud-tulku-rinpoche-blog-sobre-budismo

“Quando tomamos consciência do sofrimento e das limitações da existência cíclica, isso nos motiva a encontrar uma saída, da mesma forma que, quando nos damos conta de que estamos doentes, buscamos remédio.

Ao compreender que a virtude e a desvirtude determinam se a nossa experiência será de felicidade ou de tristeza, de prazer ou de dor, cabe-nos uma escolha: podemos mudar as nossas ações e cultivar qualidades virtuosas buscando liberação para nós e para todos os seres, ou podemos continuar a criar desvirtude, perpetuando o sofrimento.”

– Chagdud Tulku Rinpoche, trecho extraído do livro “Portões da Prática Budista”, cap. 11.