Arquivo diário: 14 de outubro de 2017

Tonglen: Dar e Tomar para si

De início, pode ser difícil pensar em tomar para si o sofrimento de todos ao mesmo tempo. O processo pode parecer devastador ou abstrato demais. Em vez disso, comece visualizando um ou dois seres, cujo sofrimento seja particularmente comovente para você, por quem seja fácil sentir compaixão. Contemple o sofrimento deles e coloque-se naquela situação, imaginando o que é passar por aquilo. Quando a compaixão surgir, com o desejo fervoroso de aliviar o sofrimento e assegurar a felicidade deles, faça a seguinte meditação:

Siga o ritmo natural da respiração. Visualize que, quando você inspira pelo nariz, toma para si todas as causas e condições do sofrimento daqueles seres na forma de uma luz mortiça e escura. Imagine que eles se libertam completamente de seu penar. A cada expiração, visualize que você está enviando, e eles estão recebendo, na forma de uma luz pura e radiante, todas as suas qualidades positivas e amorosas, e todas as fontes concebíveis de felicidade duradoura.

Repita a meditação, dessa vez visualizando uma ou duas pessoas pelas quais você sinta intensa raiva ou aversão. Expanda a visualização para incluir todas as pessoas por quem você sente isso. Conforme sua meditação se aprofunda e seu coração se abre, aumente aos poucos o âmbito de sua visualização, incluindo grupos maiores de pessoas, até que seu amor e compaixão abracem todos os seres por toda a existência.

– Chagdud Tulku Rinpoche, trecho extraído do livro “Para Abrir o Coração”, cap. 6, Ed. Makara.

https://teenbuddha.files.wordpress.com/2013/03/lily_pad_lotus_flower.jpg

Fonte da imagem: https://teenbuddha.com/2013/03/03/what-is-compassion/

 

Anúncios